Como a Inteligência Artificial e o Machine Learning estão a revolucionar a Advocacia

Share

A Inteligência Artificial e o Machine Learning estão a alterar as operações diárias dos escritórios de advogados e, na maioria dos casos, melhorarão o que os humanos já fazem, e irão libertá-los para tarefas de maior importância, como negociar acordos, aconselhar clientes e comparecer em tribunal.

Num nível macro, veio alterar o modelo de negócios dos escritórios de advogados, substituindo muitas tarefas humanas mais mundanas por software especializado, transformando o conselho jurídico, etc. Trará um aumento na eficácia total do sistema, uma vez que é esperada a redução das horas de trabalho, automatizando cerca de 23% do trabalho do advogado (segundo o McKinsey Global Institute). Os escritórios terão também que se adaptar uma nova estratégia de retenção de talentos que esteja alinhado com o modelo de negócios e factores externos tais como tecnologia, concorrência, etc.

Num nível micro, existem áreas específicas onde essas tecnologias (IA / ML) irão melhorar os profissionais humanos actuais. É importante, portanto, saber o alcance e o impacto da próxima transformação tecnológica, para que as empresas estejam bem preparadas para responder aos desafios.

 

Algumas das áreas são as seguintes:

 

  1. Análise e pesquisa de documentos

 

Significa pesquisar documentos relevantes para o caso. Historicamente, as pesquisas legais e a revisão de documentos eram feitas manualmente, estando sujeita a erros e sendo um processo que exigia muito tempo e esforço. Este trabalho pode ser feito de forma eficiente por computadores com software de IA (Inteligência Artificial). São capazes de analisar documentos rapidamente e sinalizar os relevantes para o caso em questão com uma precisão muito alta. A Ross Intelligence que recorre ao IBM Watson é um destes casos.

Esta IA pode localizar casos anteriores semelhantes e fazê-lo substancialmente mais depressa. Tem o potencial de reduzir substancialmente a carga de trabalho humana e aumentar a eficiência de todas as operações.

 

  1. Análise de contractos

 

A análise de contractos normalmente inclui a identificação de riscos, obrigações futuras, anomalias, etc. Pode ser muito moroso, pois as empresas precisam de analisar centenas ou milhares de contractos. A Inteligência Artificial pode ajudar os advogados a identificar, extrair e analisar informações importantes em grandes volumes de dados. O potencial da Inteligência Artificial pode ser exemplificado pela constatação de que o trabalho anteriormente feito por 360000 advogados, pode ser agora facilmente feito em segundos pelo programa de IA chamado “COIN” na JP Morgan. A “COIN” é usada para interpretar acordos de empréstimos comerciais. Isto aumentou significativamente a produtividade da empresa, visto que uma grande quantidade de tempo é gasta na análise e revisão de contractos.

 

  1. Previsão de resultados jurídicos

 

Os sistemas informáticos com recurso a IA / ML usam algoritmos para analisar dados e prever resultados de processos jurídicos. São capazes de fazer isto com alta precisão pois conseguem aceder a uma grande quantidade de dados, aprender e interpretar resultados que os humanos não conseguem. Esta aprendizagem ajuda-os a prever resultados. Isto pode ser muito benéfico durante um julgamento em que os advogados precisem tomar muitas decisões, pequenas e grandes. A Inteligência Artificial pode complementar o processo de tomada de decisão e aumentar a probabilidade de tomar a decisão certa. É até capaz de lidar com dilemas, por exemplo:

  • Devo resolver o caso ou arriscar no julgamento?
  • Devo usar este argumento ou aquele?
  • Se eu for a julgamento, qual é a probabilidade de ganhar?

 

  1. Criação de Contratos

 

Centenas ou milhares de documentos são redigidos diariamente em escritórios de advocacia.  A criação de contratos com software de IA pode, automaticamente, gerar vários tipos de documentos, como documentos de empréstimo, documentos de litígio, contractos de vendas, etc. Isto pode economizar um tempo significativo e melhorar a qualidade dos contratos.

Se considerarmos os negócios de hoje em dia, as principais áreas funcionais incluem marketing, finanças, recursos humanos, operações, departamento jurídico, etc. Com excepção do jurídico, cada área passou por uma fase de inovação significativa para aumentar a produtividade e o fluxo de trabalho. É surpreendente que o MS Word seja ainda a ferramenta digital mais famosa na profissão jurídica. Considerando o seu vasto potencial, tecnologias como a Inteligência Artificial e o Machine Learning quando usadas em serviços jurídicos (a tal Legaltech) podem desbloquear um imenso potencial para revigorar esta indústria.

Portanto, é agora a hora de todos os profissionais do sector jurídico adoptarem as mudanças e prepararem-se para o futuro. Se quiserem sobreviver, terão que por de parte o medo de falhar e prepararem-se para a IA. É já evidente que a Inteligência Artificial e o Machine Learning estão a mudar o sector jurídico, mas a questão pertinente é:

Faz parte desta mudança? Esta decisão tem o potencial de determinar o seu futuro.

 

Deixe um comentário